Hotel charmoso no coração de Nova York

Quarto do apartamento Superior One Bedroom Suite King

O The Roger Smith Hotel foi uma boa surpresa para mim em Nova York. Fiquei em três hotéis na cidade na minha última viagem e, apesar de ter gostado de todos, o The Roger Smith foi o qual eu mais me identifiquei. Quando vi a fachada, um grande prédio comum, não tinha ideia de como os quartos eram charmosos.

No site do hotel, claro, há fotos dos quartos, dá para ver a decoração delicada. Mas, ao entrar na minha acomodação, da categoria Superior One Bedroom Suite King, fiquei impressionada. Primeiro, nem parece que você vai abrir a janela e ter Nova York lá fora, me senti na região de Provence, na França. E, me impressionei com o tamanho, coisa de quase 60m²!

Meu quarto tinha uma sala enorme e aconchegante com sofá, poltrona, lareira e televisão. Havia uma aérea com utensílios de cozinha, frigobar e micro-ondas. Meu quarto era espaço e a cama muito confortável. Aliás, precisei bastante dela, fiquei doente, muito gripada, e não conseguia sair à noite, só ficava deitada. O banheiro era bem inusitado, com estilo mais moderno e diferente dos outros cômodos, mas lindo da mesma maneira.

Sala espaçosa no apartamento

Para quem procura um quartos mais econômico, o The Roger Smith tem cinco categorias, na mais simples os apartamentos têm 18m². Todos eles têm frigobar, WI-FI grátis, TV com acesso à HBO, despertador, secador, tábua e ferro de passar, café e chá e amenities da marca local Beekman 1802. Os quartos maiores têm auma pequena cozinha, como o meu, com micro-ondas, cafeteira, louças e pia.

O The Roger Smith tem muita história. Foi fundado em 1929 por Oscar deLima. As filhas dele herdaram o hotel e, atualmente, ele é administrado por uma delas, Suzanne Knowles, e seu marido James Knowles. Artista e escultor, James resolveu dar seu toque pessoal ao hotel e sua arte pode ser vista nos espaços comuns, como o lobby e o bar Lily´s. O toque charmoso da decoração é de Suzanne.

Além das obras de James, é comum ter exposições no hotel de outros artistas. As peças ficam espalhadas pelo lobby. Aliás, no local fica também uma pequena geladeira com iogurtes e algumas frutas disponíveis e sem custo para os hóspedes. O The Roger Smith não tem café da manhã, mas esses itens ajudam em qualquer momento do dia.

Se o hotel não oferece café, a rua dele é cheia de cafeterias. Ele fica no número 501 da Lexington Avenue, em uma área bem movimentada, se é que existe algum lugar pouco movimentado em Manhattan. Ao lado do The Roger Smith há uma Starbucks, atravessando a rua um local que fica aberto o dia todo e vende coisas para café da manhã e no quarteirão ao lado também há várias opções. Dica, entre as ruas 47 e 46 tem o Pret a Manger (http://www.pret.com/en-us), é uma franquia que tem em vários pontos de Nova York e funciona de manhã até o começo da noite. Ideal para tomar café da manhã ou fazer lanches rápidos. Meu noivo, o Rodrigo, comprou sopa lá para mim em uma noite que não consegui sair, é uma delícia, ainda mais com o frio que faz em NYC.

Lounge com cereais e iogurtes para os hóspedes

Também pode pegar maçã

Obras de arte pelo hotel

Fachada – Crédito: Divulgação

Categoria mais simples de quarto – Crédito: Divulgação

Lily´s – Crédito: Divulgação

Serviço

The Roger Smith Hotel

Diárias: a partir de US$ 174 o casal

Endereço: 501 Lexington Avenue

Site: www.rogersmith.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s