Rapidinhas sobre Angra dos Reis (RJ)

Paraíso: Angra dos Reis tem 365 ilhas

Angra dos Reis (RJ), com suas mais de 300 ilhas, é um destino de enorme beleza. No meio do caminho entre duas grandes capitais, Rio de Janeiro e São Paulo, é ideal para quem quer tirar uns dias longe da loucura da cidade grande e aproveitar o mar e a natureza. No feriado do Dia das Crianças (2017), meu noivo Rodrigo  e eu escolhemos uma pousada pelo Booking.com e partimos em busca de sossego.

A ideia inicial era ficar em Ilha Grande em uma pousada que incluísse passeios e refeições, mas acabamos desistindo e ficando na cidade mesmo, parte continental. Optamos por fazer passeios pelas ilhas e voltamos cheios de dicas, a começar pela pousada.

Pousada Costa do Sapê

Quando nos hospedamos na Pousada Costa do Sapê ela estava com apenas um mês de funcionamento, abriu em setembro (2017). Achamos no Booking.com, tinha apenas uma recomendação, que era positiva, mas amamos as fotos. Resolvemos arriscar e tivemos uma ótima surpresa.

Em uma encosta da Ponta do Sapê, a pousada está a oito quilômetros do centro, em um local bem tranquilo, na beira do mar. Aliás, dá para sair da piscina e pular na água. Não tem uma praia propriamente dita, mas um deck. Tem algumas agências de passeio que param o barco ali para pegar os hóspedes que querem fazer tours pelas ilhas.

Aprovada! A Pousada Costa do Sapê abriu em 2017

A pousada não tem muitos quartos e todos têm um pouco de vista para o mar. O nosso era espaçoso e tinha uma varanda com rede. Os lençóis eram de boa qualidade e o chuveiro bem relaxante. O ar condicionado funcionava bem. A única coisa que me desanimava um pouco é que, como a pousada fica em uma encosta é preciso subir muita escada para chegar até o estacionamento, mas parece que esse é o preço da tranquilidade.

A Pousada Costa do Sapê tem, ainda, restaurante. A maioria dos pratos é de frutos do mar e peixes, porém, eu não como. Acabei pedindo apenas um prato executivo de criança que levava frango e uma porção de filé mignon ao gorgonzola. Os preços não são muito convidativos, só que no local acaba sendo a única opção. O café da manhã tem produtos bem fresquinhos e de boa qualidade.

Conversamos bastante com o Marcelo, o dono da pousada. Ele é muito atencioso e já teve hotel no interior do Rio de Janeiro. Marcelo tem também um barco e aluga para os hóspedes interessados em passeios mais exclusivos.

Mesmo sendo feriado, pagamos R$ 450 a diária para o casal. Na época que pesquisamos, era um preço muito bom para a região.

Fim de tarde na piscina

Vista do meu quarto

Meu quarto por dentro

Pousada Costa do Sapê

Facebook: www.facebook.com/Pousada-Costa-do-Sap%C3%AA-493916370667317/

Telefone: (24) 98832-1544

Restaurantes com bons preços

Eu estava achando que só encontraria lugares caros em Angra e queríamos gastar pouco. Mas tivemos duas boas surpresas. A primeira delas foi o Restaurante e Pizzaria Casa Nova. Tem dois endereços, mas nós fomos no que fica na Praça Zumbi dos Palmares, bem no centro. É uma delícia, tem mesinhas na calçada, um ambiente descontraído. Toda quarta-feira tem rodízio de pizzas e massas por R$ 34,90. Como era uma quarta, véspera de feriado, fomos. Adoramos. Foi bem servido e tanto as pizzas como as massas eram saborosas. O site deles é esse aqui: restaurantecasanova.com.br

No Shopping Piratas, o único de Angra dos Reis, tem uma parte bem legal, aberta, voltara para a marina. Lá, almoçamos um dia na Casa da Picanha, que é do mesmo grupo do Casanova. Cuidado, os pratos são imensos. O prato comum serve duas pessoas e o prato para duas pessoas serve umas três, pelo menos. Um casal consegue comer bem pagando entre R$ 60 e R$ 80. Tem mais infos no site: http://shoppingpiratas.com.br/lojas/casa-da-picanha/

Passeios e mergulho

Rodrigo e eu fizemos um passeio até Ilha Grande. Fomos até o Terminal Santa Luzia para decidir por qual empresa iríamos. O terminal fica bem no centro de Angra dos Reis. De lá saem barcos para diversos locais, incluindo a barca da prefeitura para Ilha Grande.

Optamos pela empresa Alto Astral. Esse dia estava tudo lotado e havia barcos muito grandes para passeio, o da Alto Astral era um pouco menor, acho que cabia umas 60 pessoas. Pagamos R$ 50 cada. Esses passeios costumam sair às 10h00, mas nos atrasamos e a sorte é que havia opções mais tarde.

Em Ilha Grande, havia paradas na Freguesia de Santana e na Praia de Japariz. Outros pontos visitados eram: Ilha de Cataguases e Lagoa Azul. Em Freguesia de Santana, além da praia incrível, tem a Igreja de Santana, construída em 1843. Vale tirar uma foto. Atrás de igreja tem uma trilha de uns 10 minutos que sai em outra praia bem tranquilinha.

Parada em Ilha Grande

A Praia Freguesia de Santana tem igreja do século 19

Fim de tarde no barco, perto da Lagoa Azul

Almoçamos no Restaurante Barulho do Mar na Praia de Japariz. O barco da Alto Astral já tem o cardápio dele, é só fazer o pedido, quando chega lá, tudo pronto. Um prato daria para dividir entre Rodrigo e eu, mas acabamos pedindo dois porque ele queria peixe e eu pedi frango. Os preços são ótimos, coisa de R$ 25 um prato.

A Ilha de Cataguases é bem pequena e dá para ir nadando do local que o barco para até ela. Adorei, consegui ver alguns peixinhos com o snorkel. A Lagoa Azul é um ponto no mar com água transparente e que os barcos param para que os passageiros possam fazer observação da vida marinha com snorkel.

Voltamos do passeio por volta das 18h00. Adoramos, foi um dia bem aproveitado eu que conheci muitos lugares lindos e novos. O site da Alto Astral é www.angraaltoastral.com.br e o telefone de contato é (24) 3365 6246 e (24) 99853 3692.

Mergulho

Rodrigo ama mergulhar, tem carteirinha do PADI e tudo. Eu não mergulho, tenho sinusite e não é muito indicado para o meu caso. Então ele foi mergulhar e eu fiquei no hotel tomando sol, algo que amo fazer. A empresa que ele escolheu foi a Jamanta. É uma pousada e operadora de mergulho.

O mergulho que Rodrigo escolheu era em um naufrágio, o Pinguino, e na Lagoa Verde. Ele ficou bem feliz porque, apesar de já ter mergulhado em Angra, nunca tinha ido até o Pinguino. O barco afundou em 1967 após um incêndio. Com todo o equipamento de mergulho, a operação completa custou R$ 280. Rodrigo foi até a Pousada Jamanta e, de lá, o grupo saiu de barco para a atividade. O site deles é esse aqui: www.pousadajamanta.com.br

Rodrigo mergulhou com a empresa Jamanta

Fotos: Rodrigo Barrionuevo

Texto: Sylvia Barreto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s