Passeio com vista: Convento da Penha

Vista de Vila Velha e Vitória do alto do Convento da Penha

Uma das coisas que eu mais gosto em viagens é de lugares com vista bonita. Por isso, uma das minhas atrações favoritas no Brasil é o Convento da Penha, em Vila Velha (ES). Já tinha ido ao local há alguns anos e pude voltar nesta semana (maio, 2017). Dizem que a vista mais bonita que se pode ter de Vitória é de seu alto.

Vitória e Vila Velha são duas cidades separadas apenas por pontes. Na verdade, Vitória é uma ilha e Vila Velha está no continente, abrigando o Convento da Penha. Fui para a capital do Espírito Santo a convite do hotel Bourbon Vitória Residence e na programação oferecida estava a visita ao convento. Apenas dez quilômetros separa o hotel do atrativo turístico e o acesso é mais fácil atravessando a Terceira Ponte.

Batalhão aos pés do convento

O convento visto do pátio

Visita

Fui ao local com a agência Capixaba Receptivo. O acesso ao Convento da Penha, que está num penhasco de 150 metros de altura, é gratuito. As pessoas podem subir caminhando pela Estrada da Penitência em um trajeto íngreme de 450 metros ou acessar o alto da montanha com as vans oferecidas pelo próprio convento, o trajeto de ida e volta custa R$ 4. Quem for com carro particular pode subir até o pátio onde param as vans sem nenhum custo.

Eu fui com a van do convento, o veículo da agência não entra no local. Logo no primeiro pátio, onde é a descida e são realizadas missas, já está um grande espetáculo: a vista. É possível contemplar o 38º Batalhão do exército, a praia, a Terceira Ponte e, ao fundo, Vitória. Prepare a câmera fotográfica ou o celular e tire suas fotos.

Horário de missas

Transporte até o pátio

Para chegar ao convento em si é preciso subir mais 116 degraus. É lindo ir observando a construção branquinha que começou a ser levantada em 1652. Porém, a história do Convento da Penha é bem mais antiga.

Em 1558 chegou à cidade o frei franciscano Pedro Palácios com uma estampa de Nossa Senhora das Alegrias vinda da Europa. Ele morava em uma gruta de pedra na base do penhasco e sempre juntava índios e escravos para fazer preces ao redor da pintura. Reza a lenda que, por várias vezes, a tela sumiu e foi parar no alto do morro, no meio de dois coqueiros. Sendo assim, o frei achou que deveria fazer uma capela para a Nossa Senhora no local, e assim surgiu a ideia. Em 1562 fez uma capela de São Francisco de Assis e colocou a tela dentro. A capela está lá, no pátio que serve de estacionamento e tem missas.

O Convento da Penha é, na verdade, habitado por freis

Missa no pátio (campinho)

Logo depois, em 1566, frei Pedro Palácios começa a construção, no alto do morro, da ermida de Nossa Senhora da Penha do Espírito Santo. Em, em 1569, chega de Portugal a imagem de Nossa Senhora da Penha encomendada por ele. Em 1570 a capela fica pronta e, logo após os festejos da Penha, o frei falece. A primeira romaria até o morro acontece em 1973 e é tradição até os dias de hoje.

Em 1652, foi lançada a pedra fundamental para a construção do atual Convento da Penha. As obras terminaram em 1660 e tanto a tela de Nossa Senhora das Alegrias e a imagem de Nossa Senhora da Penha encomendadas pelo frei Pedro estão na igreja no topo do local. Mesmo para quem não é religioso, o lugar é atrativo imperdível no Espírito Santo por sua história, arquitetura e vista.  Além de ver a vista nos mirantes, não deixe de olha pelas janelas do convento, a paisagem parece uma pintura!

Vista de uma das janelas da igreja

Imagem de Nossa Senhora da Penha no centro

Painel da Nossa Senhora das Alegrias

Antes era possível colocar plaquinhas com agradecimentos na igreja

Os fiéis vão o ano todo ao santuário, porém, em abril acontece a Festa da Penha e tem diversas atividades por oito dias. A principal delas é a Romaria dos Homens que, só em 2017, reuniu 700 mil pessoas. No passado, só os homens participavam dessa romaria, atualmente, é aberta para todas as pessoas. Com quase 450 anos de existência, a Festa da Penha é a terceira festa religiosa que mais atrai pessoas no Brasil, ficando atrás apenas da Festa da Padroeira, em Aparecida (SP), e do Círio de Nazaré (PA).

Minha criação é católica, minha família é bastante devota, mas não me considero religiosa e, mesmo assim, o Convento da Penha é um passeio que amo fazer. Independente da sua religião, recomendo que vá.

Um pouco mais da vista

Essa janelinha do convento é parada obrigatória para fotos

 

O tour completo com a Capixaba Receptivo

Como era um tour especial para o grupo de jornalistas que eu estava, fomos apenas para o Convento da Penha. Mas o “City Tour Regular Vitória e Vila Velha” da Capixaba Receptivo que para no convento é mais completo. Ele costuma começar às 07h30 pegando os passageiros nos hotéis.

A primeira parada é o convento. A subida e descida com a van oficial do local não está inclusa, o cliente paga R$ 4 para fazer os trajetos. A segunda parada é na loja da fábrica da Garoto, em Vila Velha. Os passageiros da agência têm desconto de 10% e não inclui visita à fábrica. A última parada é na Ilha do Boi. O término é por volta das 13h00 e custa R$ 65 por pessoa. O site da agência e www.capixabareceptivo.com.br

Hospedagem? Fiquei no Bourbon Vitória Residence, saiba mais aqui

Serviço

Convento da Penha

Endereço: Rua Vasco Coutinho, s/n° – Prainha. – Vila Velha (ES)

Site: conventodapenha.org.br

Portão de Acesso: de segunda a sábado das 05h15 às 16h45 / domingo das 04h15 às 16h45

Transporte de veículo até o pátio: R$ 4

Estacionamento: gratuito

Texto e fotos: Sylvia Barreto

*Viajei a convite da rede Bourbon

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s